Publicado na revista Desvio. Ano 1, n. 1, Novembro 2016. Rio de Janeiro, UFRJ.

O presente artigo consiste em uma revisão das principais ideias discutidas por Eduardo Natalino dos Santos e Esther Pasztory sobre a aceitação da arte pré-colombiana pelo Ocidente, seguido de comparações formais e sociológicas entre obras de arte ocidentais da Idade Média e obras produzidas por civilizações pré-colombianas. O principal objetivo do texto é demonstrar como dois tipos de produções tão distintos se assemelham em suas soluções formais, em suas funções e nos fatores que dificultaram a sua aceitação como obras de arte pelos europeus, destacando a universalidade de uma ideia de arte a serviço do poder e como meio de persuasão e devoção.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s