Concinnitas, ano 19, volume 01, número 32, agosto de 2018

Este artigo traça uma genealogia da arte experimental no Rio de Janeiro, partindo das exposições realizadas na Área Experimental do Museu de Arte Moderna, interrompidas após o incêndio de 1978, e chegando ao Zona Franca, evento realizado entre 2001 e 2002 na Fundição Progresso através do esforço coletivo de artistas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s