Artigos e ensaios

Por que destruímos imagens?

Trataremos aqui da violência contra as imagens. Mais especificamente da destruição de monumentos públicos e de possíveis significados desse gesto. Para tanto, é importante pontuar brevemente a relação entre imagem, morte e memória, que remonta às primeiras experiências de produção de visualidades e ainda permanece no cerne da imagem como potência simbólica. No Egito Antigo,… Continuar lendo Por que destruímos imagens?

Artigos e ensaios

Arte e antifascismo no jornal “O Homem Livre” (1933-1934)

Em 1933, chegavam ao Brasil notícias sobre a ascensão dos fascistas ao poder na Alemanha. Aqui, a Ação Integralista Brasileira (AIB) já se organizava desde o ano anterior, unificando grupos fascistas em diferentes partes do Brasil. Tal conjuntura fez ampliar o movimento antifascista no Brasil, à princípio radicado na capital paulista, e o fez acelerar… Continuar lendo Arte e antifascismo no jornal “O Homem Livre” (1933-1934)

Críticas

Notas sobre Christo e Jeanne-Claude

Faleceu no dia 31 de maio de 2020 o artista búlgaro Christo (1935-2020), um dos nomes mais representativos da expansão da arte para além das galerias e sua fusão com a paisagem e com a arquitetura - aquilo que a crítica Rosalind Krauss chama de "campo ampliado". Christo e sua parceira Jeanne-Claude (falecida em 2009) contribuíram… Continuar lendo Notas sobre Christo e Jeanne-Claude

Críticas

A Moreninha: na contramão da “Geração 80”

Na década de 1980, o circuito artístico brasileiro passava por transformações com a abertura política, a ascensão do mercado de arte e a proliferação de galerias comerciais. Desde o final da década anterior, críticos já identificavam uma “redescoberta” da pintura, como Frederico Morais, ao escrever sobre o 11º Panorama da Arte Brasileira do Museu de… Continuar lendo A Moreninha: na contramão da “Geração 80”

Críticas

Imagem, saturação, superexposição: sobre Aleta Valente e Marcela Cantuaria

Um dos fatores que tornam a arte um campo inesgotável é sua inevitável contaminação pelas novas tecnologias e pelos problemas por elas introduzidos. Há séculos atrás, surgimento da pintura à óleo, com sua capacidade mimética sem precedentes, tornou a imagem um meio de ostentação de poder e de bens materiais de seus proprietários. Mais tarde,… Continuar lendo Imagem, saturação, superexposição: sobre Aleta Valente e Marcela Cantuaria

Cursos e oficinas

Curso online: História da arte e os usos das imagens

Por que imagens são produzidas? Para quem são produzidas? Por que algumas imagens são proibidas e destruídas em certos momentos? A arte pode cumprir uma função pragmática? O curso apresenta alguns aspectos do desenvolvimento da arte desde o mundo antigo ao contemporâneo, a partir do ponto de vista das teorias da imagem. As aulas abordam… Continuar lendo Curso online: História da arte e os usos das imagens

Cursos e oficinas

Mini-curso: Onde experimentar? Pós-modernidade, cidade e circuitos artísticos | CMAHO

Mini-curso de historiografia da arte brasileira com ênfase nos experimentalismos da década de 1960 aos anos 2000. Em duas aulas, serão apresentadas discussões teóricas em torno da ideia de pós-modernidade e dos lugares da arte, considerando seus embates e diálogos com instituições e sua inserção crítica na cidade.Aula 1: A cidade lúdica e o museu… Continuar lendo Mini-curso: Onde experimentar? Pós-modernidade, cidade e circuitos artísticos | CMAHO

Cursos e oficinas

Curso: História da arte e os usos da imagem | Casa do Saber RJ

Este curso apresenta, de forma concisa, os principais aspectos do desenvolvimento da arte desde a Antiguidade até os dias de hoje. O principal objetivo é oferecer um panorama da história da arte sob um ponto de vista da sociologia e da teoria da imagem, analisando suas funções, usos e significados em diferentes períodos e sociedades,… Continuar lendo Curso: História da arte e os usos da imagem | Casa do Saber RJ

Artigos e ensaios, Publicações externas

Entre espaço público e espaço expositivo: a arte em trânsito de Guga Ferraz | Revista Palíndromo

Com o objetivo de analisar a inserção de trabalhos de intervenção urbana em espaços institucionais, o artigo concentra-se em um conjunto de três intervenções realizadas pelo artista brasileiro Guga Ferraz em espaços públicos – Ônibus Incendiado (2003), Cidade Dormitório (2007) e Até Onde o Mar Vinha, Até Onde o Rio Ia (2010-2014) –, investigando as… Continuar lendo Entre espaço público e espaço expositivo: a arte em trânsito de Guga Ferraz | Revista Palíndromo

Artigos e ensaios, Publicações externas

Documentação e iconização do efêmero: arte contemporânea e intervenção urbana | Revista Porto Arte

O artigo discute o estatuto da documentação do efêmero na arte contemporânea, e em particular na intervenção urbana, considerando mais do que o caráter indicial da imagem documental, mas seu valor como ícone. Trabalhos artísticos efêmeros realizados na ausência de um público - devido a seu caráter clandestino ou à sua localização - têm sua… Continuar lendo Documentação e iconização do efêmero: arte contemporânea e intervenção urbana | Revista Porto Arte