Tropicália e as capas de discos brasileiros dos anos 1960

A década de 1960 foi caracterizada por rupturas em diversos campos e por movimentos que visavam uma sociedade mais pacífica e igualitária. No Brasil, foi uma época turbulenta marcada por uma longa ditadura militar que se iniciava em 1964 e se enrijecia a partir de 1968, com o AI-5, tornando prisões, torturas e desaparecimentos parte … Continue lendo Tropicália e as capas de discos brasileiros dos anos 1960

Quando a arte incomoda mais do que aquilo a que ela alude

O filósofo francês Jacques Rancière afirma que não há diferença entre denunciar a potência de uma imagem ou negá-la, pois os dois atos expressam a mesma ansiedade diante de sua potência, assim como o reconhecimento da mesma. Ao tratar também de iconoclastia, a filósofa Marie José-Mondzain compreende que todo poder tem suas imagens e recusa … Continue lendo Quando a arte incomoda mais do que aquilo a que ela alude

Participação e coletividade na arte contemporânea japonesa

Em 2015, a artista japonesa radicada em Berlim, Chiharu Shiota, esteve no Brasil para realizar sua primeira exposição individual em solo latino-americano. Em Busca do Destino esteve em cartaz no Sesc Pinheiros, em São Paulo, de setembro de 2015 até janeiro de 2016, com curadoria da brasileira Teresa Arruda, e contou com a participação do … Continue lendo Participação e coletividade na arte contemporânea japonesa

Arte contemporânea na Escola de Belas Artes: Uma história em construção | Livro do Encontro ANPAP Sudeste de Jovens Pesquisadores 2018

Oliveira, Luiz Sérgio de; Távora, Maria Luisa (organizadores) Estado de Alerta! ( livro 2) – Encontro ANPAP Sudeste de Jovens Pesquisadores 2018, Niterói, Rio de JaneiroLuiz Sérgio de Oliveira; Maria Luisa Távora (Org.). Niterói: PGCCA-UFF, 2018. Há uma lacuna na história da Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro no que … Continue lendo Arte contemporânea na Escola de Belas Artes: Uma história em construção | Livro do Encontro ANPAP Sudeste de Jovens Pesquisadores 2018

Lugares do Experimental no Rio de Janeiro: da Década de 1970 ao Zona Franca | Revista Concinnitas

Concinnitas, ano 19, volume 01, número 32, agosto de 2018 Este artigo traça uma genealogia da arte experimental no Rio de Janeiro, partindo das exposições realizadas na Área Experimental do Museu de Arte Moderna, interrompidas após o incêndio de 1978, e chegando ao Zona Franca, evento realizado entre 2001 e 2002 na Fundição Progresso através do … Continue lendo Lugares do Experimental no Rio de Janeiro: da Década de 1970 ao Zona Franca | Revista Concinnitas

Atrocidades Maravilhosas, Zona Franca e a Escola de Belas Artes como propulsora de encontros e coletividade

Na virada do século XXI, o Rio de Janeiro assistiu à proliferação de circuitos heterogêneos de arte contemporânea, fenômeno motivado pela inconformidade ou incompatibilidade de certos artistas com o circuito institucional e pela vontade de se posicionarem ativamente diante desse sistema, adquirindo funções que nas últimas décadas estavam ligadas à figura do curador, do crítico … Continue lendo Atrocidades Maravilhosas, Zona Franca e a Escola de Belas Artes como propulsora de encontros e coletividade

Cartografias do Novo Mundo: a presença e o papel da paisagem na arte da América Latina no século XIX

O século XIX, com a formação da sociedade industrial e burguesa e a consequente transformação do espaço, estabeleceu uma nova relação do homem com a paisagem e um anseio pelo reencontro com a natureza, que se traduz na arte através de paisagens românticas perpassadas pelas noções de belo, sublime e pitoresco. No Romantismo, em oposição … Continue lendo Cartografias do Novo Mundo: a presença e o papel da paisagem na arte da América Latina no século XIX